Muito mais do que um homicídio

As últimas palavras que Bruno Candé ouviu foram “vai mas é para a senzala”. Seguiram-se quatro tiros à queima roupa. Assim foi assassinado um homem negro, às 13 horas e numa movimentada avenida de Moscavide, por um facho que o tinha já agredido e ameaçado de morte com insultos...


As manifestações de dia 6 de Junho contra o racismo foram nada menos do que históricas. Mais de 20.000 pessoas marcharam só em Lisboa. No Porto pode ter chegado aos 2.000 manifestantes. Além disso, outras cidades como Faro, Beja, Braga e Coimbra tiveram também protestos contra a brutalidade policial e o racismo.


No dia 10 de Março, Ihor Homenyuk, um homem ucraniano que chegou a Portugal vindo da Turquia, foi retido pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) ao aterrar no aeroporto de Lisboa. O SEF, sem qualquer justificação jurídica, impediu-o de entrar no país e informou-o de que iria voltar à Turquia no voo seguinte. Homenyuk foi então...


No dia 10 de Março, um homem ucraniano, vindo da Turquia, foi retido pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) ao chegar ao aeroporto de Lisboa. O SEF impediu-o de entrar no país e informou-o de que iria voltar à Turquia no voo seguinte. O homem foi então levado para uma sala de assistência médica no Centro de Instalação...


«Dizem-nos que a violência é má em si mesma e que, independentemente da causa, é moralmente injustificada. Com que padrão de moralidade pode a violência usada pelo escravo para quebrar as suas correntes ser considerada o mesmo que a violência do dono de escravos? Com que padrões podemos equiparar a violência dos negros...


«Há que dizer aos elementos conscientes entre os negros que estão convocados, pelo desenvolvimento histórico, a tornar-se a vanguarda da classe trabalhadora. O que é que funciona como travão nas camadas mais altas [da classe trabalhadora]? Os privilégios, o conforto, aquilo que os impede de se tornarem revolucionários....


No dia 21 de Dezembro, Luís Giovani dos Santos Rodrigues, jovem de 21 anos, negro, cabo-verdiano e que chegara a Portugal há apenas dois meses para estudar, foi, tal como os amigos que o acompanhavam, espancado por um grupo de cerca de 15 homens armados com paus e ferros que os esperavam à saída de um bar, em Bragança. Dez dias mais tarde,...


O vídeo de agressões no Bairro da Jamaica mostra algo comum: violência racista de Estado. Mas aqueles polícias não imaginavam a consequência de mais uma agressão. O resultado ultrapassou o circo na comunicação social e o aproveitamento que alguns políticos burgueses fazem da miséria alheia. O episódio marca uma transformação...


O vídeo dos acontecimentos de Janeiro no Bairro da Jamaica mostrou só quatro minutos de uma violência que dura há décadas. Nos bairros pobres da periferia a polícia não passa de um gangue de racistas e colonialistas.


Sindicato de Estudantes

Sindicato de Estudantes

Os cookies facilitam o fornecimento dos nossos serviços. Ao usares estes serviços, estás a permitir-nos usar cookies.